PRINCIPAIS NOTICIAS

Rio de Janeiro ganha ferramenta importante para o setor audiovisual

A RioFilme, órgão da Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro, lançou o novo Observatório do Audiovisual Carioca, disponível neste site. Desenvolvida a partir da plataforma Sistema de Informações Urbanas (Siurb), do Instituto Municipal de Urbanismo Pereira Passos (IPP), a ferramenta, considerada estratégica, mapeia dados no Rio de Janeiro e traz números e gráficos essenciais à atividade audiovisual, com detalhes que ajudam a identificar as melhores estratégias de investimentos e a promoção da cidade como destino cinematográfico internacional.1699996666 54 ebc1699996666 103 ebc

Quanto aos valores aplicados, a RioFilme investiu, no ano passado, R$ 55 milhões, mais que o dobro de 2021, primeiro ano da atual gestão, quando a empresa se concentrou em um processo de reestruturação e aplicou R$ 24 milhões no audiovisual carioca.

O número de propostas beneficiadas pelos editais também subiu em 2022, alcançando 145 projetos, recorde na história da empresa e equivalente a quase o dobro de 2021, quando 74 propostas foram beneficiadas.

Além dos dados já disponibilizados, a RioFilme está preparando o mapeamento da estrutura do audiovisual disponível no Rio de Janeiro. Na área do site dedicada ao Mercado Audiovisual Carioca, atualmente em construção, poderão ser consultadas informações estratégicas para o setor, como número de produtoras em atividade na cidade, proporção do mercado por segmento e outros índices fundamentais para entender o cenário e prospectar estratégicas voltadas ao crescimento do mercado do Rio de Janeiro.

Cidade mais filmada

O Relatório Film in Rio, que consta do Observartório, revela números sobre as filmagens feitas no Rio de Janeiro. Em 2022, o município autorizou 7.174 diárias de filmagem, com média de 19 equipes gravando por dia no município. Segundo dados da Rio Film Commission, neste ano, até o mês de outubro, foram 6.479 diárias autorizadas. Os números são comparados aos de cidades como Madri, Paris e Lisboa, as mais filmadas do mundo.

Outros dados indicam que a região mais filmada da cidade é a zona sul, seguida das zonas norte e oeste. Quanto aos bairros e ruas que mais receberam equipes de gravação, sai na frente a região central, com 323 diárias autorizadas pela Rio Film Commission em 2023, seguida de Barra da Tijuca, com 155, e Flamengo, com 84.

A ferramenta mapeou também a origem das equipes que escolhem o Rio como destino cinematográfico. Depois dos cariocas (76,11%), as produtoras que mais filmam na cidade vêm de São Paulo (21,89%).

Tendência

Pelo Observatório Audiovisual Carioca, é possível também analisar tendências do mercado quanto ao tipo de obra que tem ganhado força no ambiente produtor. Em 2022, por exemplo, as séries preponderavam, com mais de 40% das filmagens realizadas no município.

Neste ano, aparecem em primeiro lugar os longas-metragens, com 26,36% dos sets; em segundo as séries, com 24,88%; e, em terceiro, as novelas, com 19,4% das filmagens ocorrendo na cidade do Rio.

, Alana Gandra – Repórter da Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

Últimas Notícias