PRINCIPAIS NOTICIAS
Prefeitura de Volta Redonda realiza 1º Seminário Municipal sobre Família Acolhedora

Prefeitura de Volta Redonda realiza 1º Seminário Municipal sobre Família Acolhedora

Evento promoveu debates sobre os desafios, avanços e experiências de serviços de família acolhedora

A Prefeitura de Volta Redonda, por meio da Secretaria Municipal de Ação Comunitária (Smac), realizou nessa terça-feira (14) o 1º Seminário Municipal do Serviço de Acolhimento Familiar (SAF). Com o tema “Fortalecendo a rede de atenção à criança e adolescente e sua família”, o evento – que contou com a presença de mais de cem pessoas – aconteceu no auditório 4 do Centro Universitário Geraldo Di Biase (UGB), no bairro Aterrado.

Com o objetivo de divulgar o Serviço de Acolhimento Familiar, que está completando 11 anos de sua implementação no município, o seminário promoveu debates sobre os desafios, avanços e experiências de serviços de família acolhedora para gestores e profissionais da assistência e da saúde, além da sociedade.

De acordo com a secretária municipal de Ação Comunitária, Carla Duarte, a ação educacional visa promover o reconhecimento do funcionamento do SAF e a importância do fortalecimento das ações de proteção às crianças e adolescentes de forma integrada.

“É de suma importância realizar encontros com esse, que promovem a discussão, atualização e disseminação de conhecimentos sobre essa modalidade de cuidado. Além disso, o evento contribui para buscar soluções, fortalecer o acolhimento familiar como uma alternativa eficaz e humanizada e construir um futuro mais promissor para as crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade”, ressaltou a secretária.

A diretora do Departamento de Proteção Especial da Smac, Mariana Pimenta, pontua que esse seminário é importante para fortalecer a rede.

“Entendemos que falar sobre a Família Acolhedora, divulgar o serviço e fazer essa discussão ampla contribui para o entendimento da rede acerca do serviço. Apesar de estar completando 11 anos, o SAF é muito novo, considerando a política de assistência. O Acolhimento Familiar contribui, principalmente, para a Primeira Infância, sendo prioridade de zero a seis anos. Através desse serviço trabalhamos a proteção integral dessa criança no lar temporário”, disse a diretora.

Instrumento de transformação social

O palestrante Lindomar Dáros, doutor em Políticas Públicas e Formação Humana Uerj (Universidade do Estado do Rio de Janeiro) e professor do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ), destaca que o SAF é fundamental.

“Esse serviço precisa ser prevalente em relação ao acolhimento institucional e necessita convocar a sociedade para atuar como famílias engajadas na transformação social. Com isso é possível minimizar a institucionalização de crianças desde o nascimento até os 18 anos”, pontuou Lindomar.

O psicólogo Thales Cavalcante, que trabalha no Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) de Volta Redonda, ressalta a importância de participar do seminário.

“No Creas trabalhamos com as famílias de onde essas crianças são oriundas, então é muito importante entender como funciona o SAF e a interface do nosso serviço com a Família Acolhedora. Trabalhamos juntos para que essas crianças possam voltar para as famílias de origem e para que o período que estiverem afastadas sejam bem cuidadas”, explicou o psicólogo.

Serviço de Acolhimento Familiar

O Serviço de Acolhimento Familiar oferece um lar temporário para crianças em violação de direitos. Ele parte do princípio de que a criança tem de ter os cuidados que um lar proporciona até que retorne para seus laços originais, ou vá para adoção. Desde que foi implantado em Volta Redonda, em 2012, 48 crianças e adolescentes foram acolhidos graças ao programa.

Os interessados em participar do Serviço de Acolhimento Familiar podem obter mais informações na sede da Smac, na Rua Antônio Barreiros, 194, no Aterrado, ou por telefone: (24) 3339-9565.

Foto: Geraldo Gonçalves – Secom/PMVR

Pin It

Últimas Notícias