Jogos da Juventude: estado de São Paulo lidera quadro de medalhas

Jogos da Juventude: estado de São Paulo lidera quadro de medalhas

O estado de São Paulo está na liderança do quadro de medalhas da edição 2023 dos Jogos da Juventude, que acontecem em Ribeirão Preto (SP). Concluídas as provas de atletismo, badminton, ciclismo, ginástica rítmica, taekwondo e wrestling, os paulistas conquistaram 16 ouros, 15 pratas e oito bronzes. Ao todo, são 39 pódios. 1693971311 769 ebc1693971311 632 ebc

A partir desta quarta-feira (6), mais cinco modalidades iniciam a briga por medalha: ginástica artística, triatlo, vôlei, tênis de mesa e judô. O evento segue até o próximo dia 16, com transmissão ao vivo da TV Brasil (confira abaixo a programação da semana).

O Rio de Janeiro aparece na segunda colocação do quadro, com os mesmos nove ouros do Paraná, ficando à frente por ter mais pratas (nove a sete). Os estados asseguraram 28 medalhas cada. Das 27 delegações, 18 atingiram o topo do pódio ao menos uma vez até o momento. Somente Acre e Roraima ainda não foram premiados.

“Hoje temos um quadro de medalhas com uma certa liderança, mas tem muita coisa pela frente, modalidades com muita distribuição de medalhas como a natação e o judô”, projetou o coordenador de esportes Jessé Oliveira, ao site do Comitê Olímpico do Brasil (COB).

Entre os meninos, os destaques vieram do atletismo. Nas pistas, Vinícius de Brito, de Santa Catarina, bateu o recorde sul-americano sub-18 dos 110 metros com barreiras, com tempo de 13s20. No arremesso do peso, o paulista Alessandro Borges, 16 anos, entrou para o seleto grupo de atletas brasileiros que atingiram os 20 metros na prova na história. Para se ter ideia, o catarinense Darlan Romani, quarto colocado na Olimpíada de Tóquio, no Japão, em 2021, tinha mais de 20 anos quando ultrapassou a marca pela primeira vez.

Fernanda Alvaz, 14 anos, venceu as quatro provas da ginástica rítmica – individual geral, arco, bola e por equipes – e foi o grande nome entre as meninas. Ela representou o Brasil no Pan-Americano Juvenil e no Mundial Júnior. Outro destaque foi Maria Fernanda Santos, com três ouros no badminton (simples, duplas mistas e duplas femininas). A jovem fluminense é cria do Projeto Miratus, na comunidade da Chacrinha, no Rio de Janeiro, e que revelou Ygor Coelho, maior nome do esporte no país.

Fernanda Alvaz, 14 anos, Fernanda Alvaz, 14 anos, venceu as quatro provas da ginástica rítmica - individual geral, arco, bola e por equipes - e foi o grande nome entre as meninas nos Jogos da Juventude 2023

Fernanda Alvaz, 14 anos, foi o grande destaque desta terça (5) ao conquistar medalha de ouro em cada uma das provas da ginástica rítmica: individual geral, arco, bola e competição por equipes –  Beto Noval/COB/Direitos Reservados

As disputas de ginástica artística, triatlo, tênis de mesa e judô vão até sexta-feira (8), enquanto as do vôlei chegam ao fim no domingo (10). Na próxima segunda-feira (11), têm início as provas de esgrima, tiro com arco, vôlei de praia, natação, handebol e basquete, enquanto a competição de águas abertas começa no dia 15, uma sexta-feira.

Transmissão na TV Brasil

Quarta-feira (6)

16h – judô (categorias super ligeiro, ligeiro, meio-leve, leve, meio-médio, médio, meio-pesado e pesado)

Quinta (7)

14h – ginástica artística e judô

Sexta (8)

10h e 14h – ginástica artística (disputas por equipes, individual geral e por aparelhos)

, Lincoln Chaves – Repórter da EBC

Fonte: Agência Brasil

Últimas Notícias