Cotas para negros e indígenas no RJ são prorrogadas por 60 anos

Argentinos votam, neste domingo, para definir candidatos de outubro

Cerca de 35,4 milhões de eleitores argentinos vão às urnas neste domingo para as eleições nacionais primárias, abertas, simultâneas e obrigatórias (Paso). A votação é obrigatória para quem tem de 18 a 70 anos de idade. Como no Brasil, a partir dos 16 é permitido o exercício do voto.1691872165 184 ebc1691872166 725 ebc

O pleito define os candidatos que disputarão as eleições gerais de 22 de outubro para a presidência do País, além de 24 vagas de senadores e as 130 cadeiras para deputados.  Buenos Aires vai eleger a maior quantidade de deputados: 35.

Como no Brasil, o Congresso argentino é bicameral. No país vizinho, são 257 deputados eleitos para mandatos de quatros anos, com eleições a cada dois anos. Por isso, metade da Câmara se altera agora.

No caso dos senadores, há 72 vagas em mandatos de seis anos de duração, com renovação, também, a cada dois anos. Por isso, só há 24 vagas.

As primárias filtram quem serão os candidatos da eleição que vai efetivamente conceder as vagas aos novos representantes públicos. Funciona assim: para concorrer às eleições de outubro, é necessário chegar ou superar 1,5% dos votos válidos expressos no distrito para a categoria em disputa.

As primárias exigem uma logística igual das eleições gerais, como informa a agência pública de notícias Télam. Os trabalhos de transporte de urnas, por exemplo, ficam a cargo da Direção Nacional Eleitoral e dos Correios do País. São 106 mil urnas em 17 mil locais autorizados. O transporte atravessa lugares, por exemplo, montanhas e áreas isoladas por rios nos lugares mais remotos do país. Para isso, contam até com transportes de 60 mulas, 52 tratores e 15 barcos.
   
 

Luiz Claudio Ferreira – Repórter da Agência Brasil

Fonte: Agência Brasil

Últimas Notícias