Sandbox Volta Redonda abre 2º ciclo de seleção de startups

Abertas inscrições para o 3º ciclo de startups do Sandbox Volta Redonda

Projeto oferece a empresas de inovação a possibilidade de testar novos produtos e serviços em ambiente real na cidade

 

Estão abertas as inscrições para o 3º ciclo de seleção de startups do programa “Sandbox Volta Redonda”. O projeto oferece a empresas de inovação a possibilidade de testarem novos produtos e serviços em um ambiente real na cidade. Quem tiver interesse pode se credenciar através do link: https://bityli.com/KZ7FW.

Os interessados serão avaliados pelo comitê gestor do programa, para receberem ou não autorização para desenvolver testes. O ciclo de experimentação é de até 12 meses, podendo ser prorrogado por mais um ano. O termo em inglês “Sandbox” é utilizado para classificar um ambiente de testes livre para startups e empresas de inovação.

Dos primeiros chamamentos públicos realizados, em julho do ano passado e o fevereiro deste ano, três projetos foram aprovados e alguns já em execução são eles: um pré-vestibular para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) para deficientes auditivos; outro que busca a otimização de processos do serviço público por meio de aplicativos, usando smartphones ou tablets. Este sendo aplicado no Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto). Já o último que recebeu autorização é um kit de motorização para cadeirantes que será testado junto à SMPD (Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência). A ideia é facilitar o deslocamento, possibilitando um menor esforço, além de ser mais barato que as cadeiras de rodas motorizadas disponíveis no mercado.

“O programa cria condições para que empresas de inovação e tecnologia desenvolvam seus modelos de negócios e testem técnicas e tecnologias experimentais em um ambiente real. Isso tudo dentro do conceito de Cidades Inteligentes. Volta Redonda é uma das primeiras cidades do país e a segunda no estado a adotar o modelo ‘sandbox regulatório’ para fomentar o empreendedorismo inovador”, disse o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SMDET), Sérgio Sodré, citando que o mecanismo de sandbox surgiu na Inglaterra e houve casos de sucesso em outros países como na Espanha, por exemplo. No Brasil, Foz do Iguaçu já vive essa realidade.

O funcionamento do ‘Sandbox’

O Sandbox é um ambiente de experimentação, sem qualquer custo para o município. O programa cria condições para que empresas de inovação e tecnologia recebam autorização para desenvolver seus modelos de negócios e testar técnicas e tecnologias experimentais em um ambiente real.

“Volta Redonda tem se tornado uma importante cidade no cenário de inovação. Já contamos com o 5G e temos investido também na capacitação dos moradores em cursos atuais do mercado de trabalho, como o de Programação, por exemplo. Eu não tenho dúvidas de que todo esse cenário credencia o município a receber novos investimentos e empresas que utilizam a tecnologia, gerando empregos e oportunidades para quem mora em Volta Redonda”, finalizou o prefeito Antonio Francisco Neto.

Pin It

Últimas Notícias